quinta-feira, 26 de março de 2009

Tristeza.

É o que sinto. Pensei que o blog iria ter participação. Pensei que iríamos ter artigos para ler com frequência onde as memórias se avivassem no nosso subconsciente. Não tem de ser histórias passadas, podem ser desabafos, situações do dia-a-dia.

Compreendo que cada um tem a sua vida, e o tempo disponível não seja muito mas 5 minutos é assim tanto?

Ainda há dias falava com a prima Maria João acerca desta situação. É pena não haver mais participação. Enviei convites de autores a vários familiares mas ninguém respondeu. Desinteresse?

Li uns artigos no blog do primo Hugo que se enquadravam verdadeiramente no espírito deste blog, pedi-lhe que o fizesse mas até à data nada.

No entanto a esperança é a ultima a morrer, e eu ainda espero ver mais contributos.

6 comentários:

henriques disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
James disse...

Caro primo.
É lamentável teres referido o meu nome nos termos que parecem ser a explicação ou a razão do insucesso que descreves para a tua iniciativa.
Primeiro porque eu escrevo bastante (muito mais do que os cinco minutos diários) e diferente do que tu pensas não me parece que alguma vez tenha escrito algum artigo que se enquadrasse no teu blogue.
É verdade que num comentário teu a um artigo publicado no www.szerinting.blogspot.com apresentaste uma opinião, mas não um pedido.
Este artigo, com o título “tristeza”, é a prova de que o blogue “carvalhopelomundofora” é apenas mais um blogue do “eu”, é um espaço onde tu escreves aquilo que te apetece, as tuas considerações, suposições e sentimentos do momento, não é definitivamente o “blogue da família” como gostas de citar.
Sinceramente te digo que na minha opinião, os únicos textos com qualidade que aqui foram apresentados, não foram escritos por ti, mas pela Maria João (“Coisas boas...” e “Mulheres de arte e coragem”). Essa coisa de “avivamento de memórias de subconsciente” que constantemente declaras é absurda e ridícula, porque não existe isso.
Num blogue como o que te propuseste a apresentar (coisa séria e não uma paródia) só vale a pena escrever aquilo que tem nexo, aquilo que tem sentido e é sério. Ora inventares memórias porque te agradam, não faz delas verdades (por exemplo afirmas que bebias da água do poço quando isso não aconteceu).
Memória é tudo aquilo de que nos recordamos e não aquilo que outros nos transmitem ter acontecido ou ter sido, entendes?
São porém notáveis os pormenores da tua vida familiar: A descrição que fizeste sobre a tua mulher nos termos apresentados é não somente bizarra mas cómica.
Depois aparecem os artigos a despropósito, ou larachas conforme entenderes melhor, mas que servem para “estender pano”, só.
Mas importa comentar este teu artigo, o “tristeza”: Dás conta de que um “blogue de memórias” não pode ser a mesma coisa que um “blogue de desabafos e coisas do dia-a-dia”? A qualidade expectável para um género não se estima ser a mesma do que para o outro. Do segundo há milhões, valem nada ou quase isso, nascem tantos como encerram, todos os dias.
Supões (sendo isto um blogue onde tu expressas aquilo que supões, porque te apetece) que existe falta de participação por falta de tempo daqueles que tu julgas que devem ser os participantes e por consequência tornas culpados por não terem participado. Admito, isto é mera opinião, que o desinteresse da maior parte dos primos em escrever e partilhar memórias existe, mas isso não devia ser novidade para ti, porque não o é para mim. O que tu reclamas é o desinteresse daqueles que tu julgavas serem “contribuidores” naturais para a causa e afinal não se dignaram a contribuir. Podes concerteza apresentar o meu nome, podes apresentar nomes de quem até faz da escrita profissão mas não escreveu nem pretende escrever neste espaço por razões distintas daquelas que supões, não é uma questão de tempo ou sequer vagar.

Paulo disse...

Deixa-me adivinhar. Vais apagar também este comentário? Como fizeste anteriormente?.

A tua opinião fica registada. Agora mesmo não escrevendo artigos de qualidade tentei dar o meu contributo ao blogue. Foram ainda enviados convites de autor a vários membros da familia, tu inclusivé, e apenas duas pessoas aceitaram. Posso não ter os dons da palavra, da escrita e da inteligência com os quais foste abençoado mas pelo menos tentei contribuir em vez de deitar abaixo um projecto aquando ainda era uma ideia.

Mas pronto o tu és o ser perfeito...

James disse...

Nota técnica: Nunca acedi como participante editor no blogue "carvalhopelomundofora", logo, tecnicamente é impossível que eu possa apagar qualquer comentário que não tenha sido escrito por mim próprio (é a única opção para não participantes, a de publicar comentários e de eliminar os seus próprios comentários). Isso (de ter sido eliminado por mim um comentário escrito por mim)somente aconteceu aqui nesta mesma página por causa de um erro no sistema (publicou duas vezes o mesmo comentário num intervalo de quatro minutos) tornou-se oportuno eliminar um deles.

James disse...

Nota pessoal: Enquanto eu ainda entender literalmente a língua portuguesa, olvidando aquilo que é subjectivo e seja possível fingir não interpretar antónimos por sarcasmo, agradeço os teus elogios.

Para mais do género, o meu número de telefone é o mesmo de sempre, os e-mails estão disponíveis diversamente e estás à vontade para te expressares de opiniões e até de reforçares as tuas suposições.

Gabriela disse...

tristeza é o que sinto hoje quando vejo tanta amargura e violencia nas palavras. Nao foi isto que aprendi na minha família com todos o defeitos que ela possa ter e tem-nos como todas porque é composta por homens e mulheres com as imperfeiçoes que a condição humana determina.
Gostava de dizer que este espaço não é um espaço de perfeições ortograficas ou de obras de literatura. Este é, a meu ver, um espaço de liberdade onde cada um escreve os seus estados de alma ou simplesmente um "olá primos e tios estão bem? que bom ve-los por aqui".
Este é um espaço de partilha, mas de partilha positiva e construtiva e não de ataques pessoais e absolutamente gratuitos como os que estou a ver. Não me interessa as razoes simplesmente desgosta-me.Faço votos para que todos continuemos por aqui simplesmente porque sim...e ou apenas para dizer : "ola...eu estou bem e voces por ai?"